so far, so perfect

16.6.11
difícil é parar no meio de uma viagem gigante e organizar as ideias para escrever em um blog que quase ninguém lê. principalmente porque estou mantendo um diário, como manda o figurino, com os tickets dos museus, concertos, metrôs; escrevendo todos os dias, muitas vezes no meio de parques, museus, exibições... desenhando também. europa é muito inspiradora e tudo pode servir de motivação para ler, desenhar, escrever, escutar música.. o ambiente parece um filme cult e a primavera trouxe cor extra pra minha viagem! conhecer e dormir com gente nova pode ser ao mesmo tempo irritante e fascinante, mas não é pra qualquer um. conheci muita gente interessante e contadores de história, meus preferidos! destaque para um cara do egito que quase casou com uma brasileira e na noite em que supostamente passaríamos a noite no mesmo quarto do hostel (quartos compartilhados em todas as cidades) ele decidiu que iria dormir na frente do louvre ou da torre eiffel, porque, né, quantas pessoas podem dizer, na vida, que já dormiram em frente a torre eiffel?! conheci também um inglês que estava dando walking tour pra mim e mais um grupo de americanos que já passou uma temporada no brasil tocando em um banda de forró e já participou de projetos que ensinava música para crianças carentes. americanos, ingleses, italianos, brasileiros (em todo lugar, parece peste), alemães, asiáticos… tenho conhecido gente nova todos os dias e meu inglês pulou de 10 pra 80 em uma escala de 1 a 100. penso mais em inglês que em português e cada dia que passa fica mais natural, mas mesmo assim sinto muita falta de falar italiano. sempre que encontro algum italiano na rua fico perseguindo só pra ouvir um pouco do idioma.. espero nunca ser presa por isso, haha..

o estilo europeu de vida me encanta, e eu sinto muita inveja de como eles tentam levar a vida o mais simples e agradável possível. conta pra pagar todo mundo tem, mas eles sabem aproveitar a vida. todos os dias os cafés, cinemas, museus e restaurantes estão cheios. os parques, principalmente agora que é primavera, lotados de gente jogada na grama lendo e ouvindo música (eu), jogando bola, andando de bicicleta, conversando com amigos, fazendo picnic.. qualquer coisa que tenha um par de rodas é usada como meio de transporte: patins, bicicleta, patinete (sério, até senhora usa)… o leste europeu me encantou particularmente.. as pessoas tem cara de feliz, te tratam bem - geralmente - e aproveitam a cidade. ficam até tarde na rua passeando, conversando, bebendo, dançando, comendo. não vejo ninguém correndo com cara de atrasado. não é casa - escola - trabalho, sabe?! nos meses que morei na itália todo dia tinha alguma coisa interessante pra fazer. de ir até o centro dar uma volta a beber vinho com os amigos nas praças, de noite. você se sente seguro, e o ar europeu te estimula, você sente vontade de fazer parte de tudo aquilo.
como eu gostaria que são paulo fosse pelo menos um pouco assim! desde o 'se sentir segura' até ter uma praça ou um gramado perto de casa ou do trabalho pra poder deitar na grama e ler um livro no final de semana.. claro, tudo o que contam por aí é verdade: você passa a amar e defender sua cidade depois que você mora em outro lugar. até quando esse outro lugar é a europa. você sente falta dos costumes, das familiaridades, no caso de são paulo até mesmo do caos!

bem, a viagem não está nem na metade ainda, tem muita coisa pra acontecer. posto algumas fotos de barcelona, paris, munique, budapeste e viena, e assim que estiver em um momento de tédio repentino volto pro blog pra escrever mais um pouco...


viena




budapeste




munique




paris




barcelona