wishlist 2012

20.12.11
sou uma pessoa que gosta de sonhar. e já que sonhar não paga, o que custa sonhar com uma bota alexander mcqueen, macbook pro ou uma bolsa marc jacobs?
tô jogando na mega da virada, sabe como é?!





1. bota acima do joelho
2. macbook pro (logo mais abrirá a temporada de venda do meu branquinho)
3. livros (achei que esse assunto merecia uma segunda lista mais detalhada)
4. saia de paetê
5. trench coat
6. oxford dourado (tô muito gold ultimamente...)
7. saladeira (?)
8. bolsa pau-pra-toda-obra pra faculdade
9. batom vinho

além de sonhadora, democrática.

2012, be nice! i'm counting on you.

13.12.11
quando eu digo para as pessoas que eu sinto saudade da itália, elas entendem... bem... que eu sinto saudade da itália.

mas eu entendo que eu sinto saudade do cheiro de pão fresco, do café expresso, das panquecas com suco de laranja natural de café da manhã, das french toasts, dos passeios de bicicleta, dos parques, do duomo de firenze, dos brioches com geléia de morango, da nutella, do cereal matinal com nozes e chocolate, do gelato, das amigas internacionais, das viagens-surpresa, da toalha de mesa xadrez-vermelha, dos pic-nics, da salada de macarrão, de macarrão, do cappuccino sem chocolate, de falar 'bô!' e as pessoas entenderem, de falar italiano, do sol gostoso de fim de tarde, das viagens de trens, das músicas, das aulas de fotografia e desenho, de acordar 10 minutos antes da aula e chegar na hora, da cerveja maravilhosa a 1 euro, do vinho nem se fala..., das noites de jantares e conversas sem fim, de aprender a contar até 10 em alemão, francês, hindu e espanhol, ensinar as pessoas a contar até 10 em português e pronunciar da forma correta a palavra 'saudade', fazer vídeos engraçados, chorar de saudade e perceber que seu coração não está em são paulo.


o melhor ano da minha vida está prestes a acabar.
adeus, 2011. já sinto saudade.

filmes '11

27.11.11
uma despretensiosa e compacta lista dos filmes que eu vi em 2011 e que por algum motivo continuam na minha mente:



ewan mcgregor e mélanie laurent 








 (virou tatuagem)


i'm back!

21.11.11
e, já que ando numa boa e na vadiagem mais uma vez & nada tenho a fazer senão perambular, desapontado, pela américa real, com meu coração irreal, cá estou, ávido e pronto para me tornar um ajudante de cozinha ou lavador de pratos com o narigão arrebentado nesta velha banheira flutuante, contanto que possa comprar minha próxima camista bacana em um bazar em hong kong ou brandir um taco de pólo em algum velho bar de cingapura, ou apostar nos cavalos na austrália, para mim dá tudo na mesma, contanto que seja excitante e dê a volta ao mundo.



kerouac, jack - viajante solitário

a inveja é branca.

8.11.11
já posso ter essa casa, essa vista da varanda, essa cama, esse vestido, essa casa, essa paz, esse gato fofo, essa chaleira vermelha? minha inveja é tão branca quanto a imensidão no final do vídeo. :)

23rd.

2.11.11
então que eu completei 23 anos semana passada e depois de anos pensando no assunto, resolvi fazer uma festinha em casa. foi quando a maior certeza do mundo caiu sobre meus ombros com o dobro do peso da idade, que chega pra todos: i suck at it!
eu sou a organizadora de qualquer tipo de evento mais desorganizada da história. tudo bem que essa foi minha primeira experiência, na semana pré-aniversário eu trabalhei 12 horas por dia e a decisão de fazer foi super de última hora, tenho muito o que evoluir.

mas de uma forma geral, gostei da experiência e pretendo planejar melhor os eventos futuros.

leaf

20.10.11
essa sou eu, duas da manhã, postando no blog quando deveria estar dormindo há muitos - muitos - minutos.

não sou muito de colocar coisas bacanas que eu acho por aí aqui no blog, porque, né?! já tem mil blogs fazendo exatamente a mesma coisa, mas navegando pelas águas tortuosas da internetê (tá, eu falo, foi no petiscos) eu vi um vídeo/tutorial (ou DIY, como o povo muderno gosta de falar hoje em dia) de como se aplica batom escuro. é, coisa me mulherzinha, eu sei. mas superando essa parte, eu fiquei encantada com a leveza e a maneira com que os vídeos foram dirigidos/produzidos/realizados (podem ver que sou mais designer que "mulherzinha", ahn?!).

sim, é uma série e vou colocar todos aqui, porque não são tantos. mas assinem o canal lá no youtube porque there's more to come!










para acabar a semana lindamente

26.8.11






lembrando aos interessados que próxima sexta-feira eu já estou de volta na minha adorada e odiada são paulo! :)

enlouqueci!

12.7.11
meu queridos amigos - aqueles que me conhecem há 2, 5, 10 anos - o dia chegou.

vocês poderiam esperar tudo de mim, eu creio que não seja uma pessoa tão imprevisível, mas eu tenho certeza que o que vocês estão prestes a ver é algo totalmente novo vindo de mim. não, não se assustem, não se espantem, oh, queridos amigos, ninguém está com uma arma apontada pra minha cabeça me obrigando a postar isso... o que acontece é que o ambiente dos coffeshops de amsterdam entrou nas minhas veias (e nos meus ouvidos.. e nos meus pulmões, cof cof.. brincadeira, mãe!) e a música que eu posto a seguir é a música que sempre, sempre que escutar vou me lembrar da cidade mais incrível de toda a europa e dos dias mais loucos de minha vida.


tchau, amsterdam! :'(



copenhagen

3.7.11
estou em copenhagen há apenas algumas horas e falaria com a maior facilidade "quando posso me mudar pra cá?!", mas como eu já falei isso sobre praticamente todas as cidades que eu já estive nessa viagem, vocês provavelmente acharia que eu estou zuando ou exagerando.
a grande verdade é que cada cidade tem seu charme, tem suas coisas que eu gosto muito e outras que gosto pouco, mas mesmo com suas diferenças todas são incrível e eu moraria facilmente em qualquer uma delas.

cheguei em copenhagen ontem no começo da noite, sempre chovendo e com o tempo muito feio durante as 7 horas de viagem que eu fiz de trem entre berlin e copenhagen. no momento em que eu coloquei meu pé pra fora da estação central começou aquela chuva pesada, de gotas grandes que chegam a machucar quando bate nas costas. pois bem, abri meu guarda-chuva de 4 euros que eu comprei em praga e lá fui eu, andar 10 minutos até chegar no hostel. cheguei viva porém encharcada. depois de fazer o check-in e todo o ritual de reconhecimento do ambiente uma argentina super acolhedora (até demais, btw) começou a papear comigo.. e assim foi a minha primeira hora no hostel, até acabar a luz completamente. isso não é problema, montamos o que seria mais ou menos 100 velas na 'common room' e vou te dizer que o ambiente até ficou mais charmoso… enfim, estou contando tudo isso porque ontem eu vi uma das coisas que eu nunca esperava encontrar em uma cidade como copenhagen: enchente. tudo bem, quem mora no brasil sabe o que é enchente e já estão imaginando 3 metros de água cobrindo aqueles prédios góticos lindos, que dó, né!? mas a 'enchente' deles são tipo, meio metro de água, e várias lojas hoje de manhã ficaram fechadas porque não esperavam 'tal catástrofe'.
vou mostrar pra eles o que é enchente de verdade.

so far, so perfect

16.6.11
difícil é parar no meio de uma viagem gigante e organizar as ideias para escrever em um blog que quase ninguém lê. principalmente porque estou mantendo um diário, como manda o figurino, com os tickets dos museus, concertos, metrôs; escrevendo todos os dias, muitas vezes no meio de parques, museus, exibições... desenhando também. europa é muito inspiradora e tudo pode servir de motivação para ler, desenhar, escrever, escutar música.. o ambiente parece um filme cult e a primavera trouxe cor extra pra minha viagem! conhecer e dormir com gente nova pode ser ao mesmo tempo irritante e fascinante, mas não é pra qualquer um. conheci muita gente interessante e contadores de história, meus preferidos! destaque para um cara do egito que quase casou com uma brasileira e na noite em que supostamente passaríamos a noite no mesmo quarto do hostel (quartos compartilhados em todas as cidades) ele decidiu que iria dormir na frente do louvre ou da torre eiffel, porque, né, quantas pessoas podem dizer, na vida, que já dormiram em frente a torre eiffel?! conheci também um inglês que estava dando walking tour pra mim e mais um grupo de americanos que já passou uma temporada no brasil tocando em um banda de forró e já participou de projetos que ensinava música para crianças carentes. americanos, ingleses, italianos, brasileiros (em todo lugar, parece peste), alemães, asiáticos… tenho conhecido gente nova todos os dias e meu inglês pulou de 10 pra 80 em uma escala de 1 a 100. penso mais em inglês que em português e cada dia que passa fica mais natural, mas mesmo assim sinto muita falta de falar italiano. sempre que encontro algum italiano na rua fico perseguindo só pra ouvir um pouco do idioma.. espero nunca ser presa por isso, haha..

o estilo europeu de vida me encanta, e eu sinto muita inveja de como eles tentam levar a vida o mais simples e agradável possível. conta pra pagar todo mundo tem, mas eles sabem aproveitar a vida. todos os dias os cafés, cinemas, museus e restaurantes estão cheios. os parques, principalmente agora que é primavera, lotados de gente jogada na grama lendo e ouvindo música (eu), jogando bola, andando de bicicleta, conversando com amigos, fazendo picnic.. qualquer coisa que tenha um par de rodas é usada como meio de transporte: patins, bicicleta, patinete (sério, até senhora usa)… o leste europeu me encantou particularmente.. as pessoas tem cara de feliz, te tratam bem - geralmente - e aproveitam a cidade. ficam até tarde na rua passeando, conversando, bebendo, dançando, comendo. não vejo ninguém correndo com cara de atrasado. não é casa - escola - trabalho, sabe?! nos meses que morei na itália todo dia tinha alguma coisa interessante pra fazer. de ir até o centro dar uma volta a beber vinho com os amigos nas praças, de noite. você se sente seguro, e o ar europeu te estimula, você sente vontade de fazer parte de tudo aquilo.
como eu gostaria que são paulo fosse pelo menos um pouco assim! desde o 'se sentir segura' até ter uma praça ou um gramado perto de casa ou do trabalho pra poder deitar na grama e ler um livro no final de semana.. claro, tudo o que contam por aí é verdade: você passa a amar e defender sua cidade depois que você mora em outro lugar. até quando esse outro lugar é a europa. você sente falta dos costumes, das familiaridades, no caso de são paulo até mesmo do caos!

bem, a viagem não está nem na metade ainda, tem muita coisa pra acontecer. posto algumas fotos de barcelona, paris, munique, budapeste e viena, e assim que estiver em um momento de tédio repentino volto pro blog pra escrever mais um pouco...


viena




budapeste




munique




paris




barcelona

round 2, fight!

22.5.11


nesse meio tempo eu fui pra algumas cidades na frança e na itália, me despedi das minhas companheiras de casa, terminei o curso que vim fazer aqui e comprei a minha mochila pra viver a maior aventura da minha vida, que começa no próximo dia 26 de maio: um mochilão pela europa de 97 dias.
não precisa ser amigo íntimo nem ser uma das poucas pessoas que leem esse singelo e constantemente desatualizado blog pra saber que esse era talvez o meu sonho mais antigo, e eu estou extremamente feliz/emocionada/animada com a ideia.

explico: vim para a europa pra fazer um curso de 1 ano, mas no final das contas descobri que o curso era irritantemente básico e as únicas aulas que realmente tiveram proveito pra mim foram história da arte e desenho, porque, né!? ter aula de desenho nunca é demais. então, em vez de fazer um segundo semestre do curso eu conversei com a minha mãe (conhecida também como mamma, dadas as circunstâncias), depois de muito conversar e explicar que jovens do mundo inteiro fazem isso, que é super normal e que eu não vou morrer, ela me deu a bênção para viajar durante três meses e uma semana. às vezes sozinha, às vezes muito bem acompanhada, conhecendo as cidades que eu mais tinha vontade de conhecer na europa, em um primeiro momento. sim, vão ficar faltando umas, vou descobrir outras, mas essa é a emoção de se fazer algo totalmente diferente de tudo que eu já fiz na vida, verdade?!

então me desejem boa sorte, e como já é de se imaginar, o blog vai ficar ainda mais abandonadinho, mas prometo voltar pra contar alguma coisa.


PS: ah, e sabe aquele povo exibido e viajado que fala que quando você começa a viajar não consegue mais parar? tudo verdade.

seleção 2011 - primeiro semestre

16.4.11
um dos meus não tão novos passatempos no meu tempo livre, quando estou na internetê (95% do meu tempo, na verdade haha) é caçar boa música em sites como last.fm, o que resulta, minha gente, em uma minha tracklist que foi de 25GB para 32GB em 15 dias. compulsiva? magina!
meu gosto é indefinido.. eu gosto de vários estilos musicais, um para cada fase da minha vida - como todo mundo - e por mais que eu esteja na itália agora (a música italiana não é bem o que eu chamaria de boa, e olha que eu tentei) eu estou em uma fase folk e baixando CDs de clássicos que eu não tinha ainda, como pearl jam, the doors e deep purple.

eu já falei que eu sou eclética, né? haha


william elliot whitemore: foi o namorado que apresentou, e eu estou seriamente preocupada com o futuro do meu relacionamento, já que eu criei um amor platônico pelo cara mum tempo recorde de... uma música.


a. a. bondy: smooth. para dos dias que eu tenho que ficar horas sentada na cadeira aprimorando minhas relações com o illustrator.


the black keys: a primeira vez que a gente conhece uma banda atual com estilo blues rock realmente boa a gente nunca esquece.


elbow e efterklang: está na lista das bandas que quando uma música deles começa a tocar eu paro tudo que estou fazendo, fecho os olhos e apenas... escuto.



fionn regan: bob dylan era mais bonito na idade dele. mas eu gosto de música honesta! :) be god or BE GONE é perfeitamente honesta, haha!


ray lamontagne: 'sarah' está cotada para a música do meu ano na itália, e provavelmente estará em todas as minhas viagens de trem, quando estiver olhando as paisagens.


the frames: se william elliot é meu amor platônico nº1, glen hansard é meu nº2.


hunting bears: uma banda que eu acabei de achar (acabei de achar mesmo, conheci hoje) que é muita emoção e o extremo do bom gosto.




dito tudo isso, preciso dar um destaque especial em uma banda (demorou uns 20 minutos pra eu decidir qual era a que eu mais gostava e eu ainda não estou segura que essa foi a escolha certa, então, entre no site deles e escutem todas):

(insira aqui 10928378959 corações)

melhor aquisição ever!

27.3.11
em poucas horas acaba o final de semana mais incrível que eu tive desde que cheguei na itália: sexta de jazz, sábado de vinho e longas conversas e domingo de mercados de antiguidades.

achei um dr. martens (10€ - não, você não leu errado, eu paguei sim 10€ eu um dr. martens quase novo), um livro (1€), já que o meu está quase acabando e uma agenda da cruz vermelha italiana de 1962 (5€), que eu comprei para fazer as anotações das minha viagens! primeiro eu estava pensando em comprar um moleskine, mas além da agenda me parecer mais original e incrivelmente mais barata, ela também tem mais páginas! além do que eu nem comecei a anotar coisas nela ainda e ela já tem uma história!


dr. martens
croce rossa italiana
il vicolo del funaio


agora, pra terminar o final de semana lindo só falta pudim de pão, cappuccino, algum fellini e terminar o meu livro. :)

como ser feliz em apenas 3 passos:

20.3.11
1:
cookies


2:
cookies


3:
cookies

mercato delle pulci.

8.3.11










hoje foi minha primeira visita em um mercado de pulgas europeu. bem, mais ou menos... não é bem um mercado de pulgas e não tem só coisas antigas, tem também utensílios do dia-a-dia, bugigangas, sapatos e roupas novos e usados.. das coisas mais absurdas até as mais óbvias.. inclusive comida: queijos, vinhos, lanches, pizzas..

claro que fiquei tentada a comprar um milhão de coisas, mas já estava preparada pro surto consumista (aquele que você tem certeza que precisa de coisas que nunca tinha visto antes na vida) e fui sem dinheiro. mesmo assim não consegui fugir de uma echarpe de 3€. tô no lucro.

the romantics

5.3.11


- sabe, por outro lado, quer dizer… olha, 10 anos de amizade colorida e, esporádico e incrível sexo, intercalados com as noites tão divertidas! explica a razão revolucionária da conversa. sem mencionar o tempo que passamos juntos. ouvindo música, sabe, dirigindo… sem destino…acho que, uma bela bagunça termina melhor sem aviso. seria melhor.
- eu sinto muito.
- não sinta. foi um presente. um ato de covardia tão completa, desqualifica uma pessoa de consideração.
- eu tentei fazer o que achei que era certo. não é como se fosse inesperado.



(…)


- você acha que tem um dom especial por me conhecer tão profundamente, laura?
- não! eu acho que ambos fazemos isso.
- já te ocorreu que eu preciso de alguém como a lila?
- e como seria?
- não sei, alguém feliz.
- quer dizer, apática?!
- alguém prática.
- quer dizer, ocupada?!
- alguém confiante.
- rica.
- estável.
- frígida.
- que não deprima os outros só para ser o suporte!
- oh, então você quer dizer o seu oposto!
- sim, talvez.
- bem, você não ouviu? os opostos se atraem e depois se matam de tédio.
- sabe, tédio é melhor que loucura.
- eu prefiro morrer de emoção.

the best french crepe i've ever ate in my whole fucking life:

21.2.11
quem é a melhor pessoa pra fazer crepe pra galera?
a francesa, claro!


apresentando...
(mouse over para legenda)


le fragole
us
the french girl
O crepe
me and THE crepe

things I figured out living alone in another country:

16.2.11
tive que sair do brasil e morar com pessoas estranhas para perceber algumas coisas sobre mim mesma. vamos aos tópicos:

1. sou capaz de falar as coisas que eu penso/sinto, mesmo tendo que discordar dos outros, de forma gentil. em três idiomas.
2. antes eu amava a ideia de morar sozinha. hoje eu acho que sofreria com a solidão. preciso ter alguém pra esperar voltar no final do dia, e jantar sozinha hoje me parece uma coisa um tanto triste.
3. mesmo assim, preciso do meu espaço e do meu momento do dia (leia-se o momento em que eu gostaria de ficar calada com meus pensamentos, não falar com ninguém apenas pelo fato de poder faze-lo). ironicamente, esse momento é logo depois do jantar.
4. faço ótimas amizades quando estou na cozinha. cozinhando, vendo pessoas cozinhar ou bebendo.
5. fico muito mais criativa quando estou feliz e fora da minha zona de conforto, ou seja, não nasci pra ser poetisa.
6. sou muito menos preguiçosa do que achava, mas também sou menos produtiva do que gostaria.
7. eu realmente amo tirar fotos, e em um futuro próximo pretendo me dedicar mais.



public house 27;

11.2.11
além das inúmeras vantagens de morar na itália, uma é particularmente atrativa: num raio de 100 metros do meu apartamento eu tenho várias opções de lugares para sair. de restaurante à balada. ir e voltar a pé, em menos de 5 minutos.

um dos lugares que mais gosto se chama public house 27.
é um pub pequeno, barulhento, cheio e com banheiro sujo (como todo pub deve ser haha), e ontem fomos eu e minhas roommates tomar uma guinness, ouvir rock clássico e conversar um pouco, como se a gente não fizesse isso 80% do tempo que estamos em casa.

as fotos ficaram meio amsterdam/bordel feelings, mas eu realmente gosto da luz vermelha. :)

guinness <3
public house 27
ok, nessa foto não tá muito cheio...

23.1.11
estou na itália há duas semanas e já sei do que mais vou sentir falta o dia que tiver que voltar ao brasil:

a comida, a não-necessidade de pegar qualquer meio de transporte pra ir a qualquer lugar e o frio.

il panino
DSC_0295 02
DSC_0307 02
fiume arno
DSC_0222 02
DSC_0262 02

a primeira vez a gente nunca esquece.

9.1.11
stazione metropolitana
CIMG0207
milano ♥
CIMG0127
CIMG0105


milão em um primeiro momento me deu medo: grandiosa, cheia de gente correndo pra lá e pra cá, todo mundo muito bonito e bem vestido, muitos (muitos mesmo) extrangeiros e com temperatura perto de 0º... mas em nenhum momento eu duvidei que essa cidade me abriria os braços e que esses seriam os primeiros dias do ano mais incrível da minha vida. ah, e claro que passei apuros logo de cara, mas se fosse dirente não seria eu.

deixando milão amanhã, e já estou com saudade.